BKT aposta na atividade florestal: um setor sem crises

09/07/2020

O setor da madeira nunca sofreu crises e, tendo em conta a grande procura, é necessário que se sustente num sistema bem 'organizado'. A exploração florestal moderna não visa danificar as florestas. Pelo contrário, procura criar as condições que permitam a rebentação ou emergência de novas árvores para substituir as plantas abatidas. O principal objetivo é evitar alterações significativas nos ecossistemas das florestas. Um sistema estruturado que permita a entrega de milhões de toneladas de madeira em todo o mundo requer mecanismos precisos: estratégias de cultivo, planeamento, máquinas potentes e específicas e...pneus que resistam a um dos maiores desafios operacionais do planeta.

Os pneus são utilizados em condições extremas e têm de deslocar-se em situações difíceis, sobre terrenos e superfícies irregulares e lamacentas, com obstáculos, troncos, etc. Devido às suas dificuldades particulares, o mundo da atividade florestal exige grande habilidade e experiência. Exige força, resistência, capacidade de carga, estabilidade e personalidade, sobretudo nas circunstâncias mais complicadas.

foto

A BKT aceitou o desafio ao desenhar pneus altamente especializados, desenvolvidos na sua fábrica, começando pela observação das condições reais de trabalho e permitindo que o veículo demonstre toda a sua potência.

A empresa oferece quatro linhas de produtos de exploração florestal destinados a diversas máquinas e aparelhos: de carregadores-transportadores a rechegadores, de máquinas para o carregamento de madeira a máquinas para extrair troncos passando por veículos de transporte.

Trata-se dos pneus Forestech, FS 216, F 240 e TR 678, todos eles resistentes e, por conseguinte, de longa duração. Isto traduz-se num número inferior de substituições e menos tempo de inatividade, com benefícios ambientais e económicos.

  • Forestech: é ideal para carregadores-transportadores (trailers de carregamento automático) utilizados nas situações mais difíceis. Com um elevado grau de tração, uma característica fundamental para o trabalho florestal, possui engate extremamente robusto e piso reforçado para resistir a furos.
  • FS 216: oferece resistência extraordinária a cortes e rasgos, sendo a escolha perfeita para carregadores-transportadores e rechegadores. Durabilidade, piso melhorado, elevada resistência a furos, excelente tração, autolimpeza e capacidade elevada de carga: estas são as características distintivas deste pneu, disponível em duas versões com estruturas em lonas de cima de aço ou em fibra de aramida.
  • TR 678: destina-se à utilização em máquinas de cortar árvores. Trata-se de um pneu muito versátil, ideal para escavar, estando equipado com lonas de cima em aço garantindo resistência a danos e furos. Além disso, dispõe de autolimpeza e oferece excelente tração e capacidade elevada de carga.
  • F 240: foi desenhado para o transporte de troncos. As suas características principais incluem tração excecional, autolimpeza excelente e manobrabilidade. Além disso, a combinação de pisos específica garante maior duração bem como resistência ao desgaste e cortes. Finalmente, aumentou-se a largura da marca do pneu, melhorando a estabilidade no solo.
foto
A procura de madeira é maior do que nunca e o sistema de exploração florestal deverá funcionar como um grande relógio cujos mecanismos encaixam na perfeição, para corresponder ao crescimento da procura e garantir que o setor continua a ser sustentável. A BKT trabalha nesse sentido com pneus eficientes que oferecem uma resposta válida às exigências do mercado.
Agriterra Facebook20 Years Jaba traduçao técnica especializada 4.0Syngenta: confíe a sua cultura à experiència da marca líder no OlivalAgriterra TwitterAgriterra Feria Virtual

Subscrever a nossa Newsletter

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

agriterra.pt

Agriterra - Informação para o agricultor de Portugal

Estatuto Editorial